Comi o cu da minha ex namorada

Eu comi o cu da minha ex namorada e não podia deixar de vim aqui contar para vocês como tudo aconteceu. Espero que gostem.

Tudo começou num dia de domingo. Eu estava em casa sem fazer nada, sozinho e sem grana, quando uma ex-namorada (chamá-la-ei de Regina) me ligou chamando pra sair. Disse a ela que não dava, pois, além de estar sem grana, a galera toda tinha viajado e sobrou pra mim vigiar a casa (tava tendo muito assalto no meu bairro).

Ela soltou um “Então tá!” tão triste que eu me amaldiçoei por não poder ir. Fiquei pensando nisso nos próximos quarenta minutos… foi esse o tempo que ela demorou para chegar em minha casa. Meio sem entender, abri o portão e ela entrou. “Fiquei com pena de você aqui, sozinho, e vim te fazer companhia. Entramos, sentamos na sala e começamos a bater papo.

Lá pelas tantas, deu fome e ela disse que ia preparar algo pra gente comer (ela sabe que eu sou uma negação na cozinha). Enquanto ela mexia na cozinha, eu fiquei na copa observando-a. Como era linda e gostosa! Sua sainha curta me deixava ver aquelas coxas grossas. Sua blusa fininha facilitava a observação de seus peitinhos pequeninos.

A partir daí, não conseguia mais prestar atenção em nada que ela dizia, só em seu corpo. Então ela perguntou porque eu a olhava tanto, e eu disse que ela era gostosa demais. Ela ficou hiper sem-graça, vermelha como um pimentão, mas sorriu e baixou a cabeça, voltando a lavar as vasilhas que sujara. Fui chegando por trás e abracei Regina pela cintura, fazendo-a sentir meu pau duro pressionando sua bundinha. Beijei-lhe o pescoço e a orelha, arrepiando-a toda.

Regina se virou pra mim, me beijando com vontade, esfregando seu corpo no meu. Fui beijando-a e acariciando sua bundinha, e subindo a sua saia. Ela me empurrou, fazendo-me sentar numa cadeira, e sentou no meu colo, montada de frente para mim. Comecei a abrir sua blusa e acariciar seus peitinhos. Ela gemia e me beijava. Tirei completamente sua blusa e o sutiã e passei a chupar seus peitinhos deliciosos. Regina gemia e chamava meu nome, enquanto eu não parava de chupar seus seios e acariciar sua bundinha.

Comi o cu da minha ex namorada

Ela esfregava sua xoxotinha no meu pau, ainda sob as roupas, e me deixava louco. Levantei da cadeira e carreguei-a até o quarto. Lá, deitei Regina com carinho na cama e fui tirando o que restava de sua roupa, enquanto ela tirava a minha (o que não foi difícil, uma vez que eu tava só de short). Me deitei na cama e puxei-a pra cima de mim, beijando-a demoradamente.

Agora, já sem as roupas, nossos sexos se esfregavam e eu sentia seus líquidos escorrendo por nossas pernas. Deitei-a de costas e comecei a bolinar seu clitóris, enquanto voltava a chupar seus peitinhos. Ela gemia e mordia os lábios, gozando e gozando, até que não aguentei… deitei-me sobre ela e enfiei de uma vez meu pau na sua bucetinha ensopada. Ela gritou alto e me agarrou, arranhando minhas costas e mordendo minha orelha. Comecei com movimentos de vai-e-vem cada vez mais rápidos, e fui ouvindo seus gemidos se transformarem em gritos de prazer e frases desconexas, até que gozei com tudo naquela xoxotinha apertada.

Caí para o lado e ela se deitou sobre meu peito. Ficamos ali um tempo só conversando, mas o contato de nossos corpos nos excitava. Quando viu que meu pau já endurecia de novo, Regina o envolveu com a mão e passou a tocar uma punhetinha deliciosa, enquanto beijava meu peito. Então ela foi baixando, beijando minha barriga, até que chegou no meu pau. Abocanhou a cabeça e chupou com vontade. Depois começou um vai-e-vem, colocando quase todo o meu pau na boca e tirando logo em seguida. Isso me deixava louco e, depois de alguns minutos assim, não aguentei e gozei em sua boca. Regina engoliu tudo.

Depois ela se deitou do meu lado e eu passei a chupar seus peitinhos novamente (ela adora que eu os chupe). Fiquei sugando seus seios por alguns minutos, arrancando dela suspiros mais profundos. Então fui baixando, beijando sua barriga, até chegar na xoxota, que já melava a cama de tão ensopada. Passei a língua entre os lábios e ela se arrepiou toda, forçando minha cabeça contra seu sexo, gemendo e dizendo: “Não para! Continua! Aí… Mais!” Isso só me enlouquecido, e me deixou totalmente excitado de novo. Meu pau já estava duro como pedra, mas continuei chupando sua xoxota, até que Regina pediu para que eu a penetrasse.

Sentei-me na cama e puxei-a para cima de mim, fazendo-a montar no meu pau com as pernas enlaçadas em minha cintura. Fui enfiando o pau na sua bucetinha com facilidade, pois ela já estava super-hiper-lubrificada (nunca vi igual). Quando eu já estava todo dentro, ela começou a mexer o quadril em movimentos circulares enquanto eu guiava seu corpo pra cima e pra baixo. Ela gozava loucamente, gritando e beijando meu rosto inteiro. Antes que eu gozasse, Regina me tirou de dentro dela e perguntou, ofegante: “Posso te pedir uma coisa?”. Respondi que sim e ela cochichou no meu ouvido: “Come minha bundinha!”. Não me fiz de rogado, Coloquei-a de quatro na minha frente, enfiei o dedo na sua xoxota e fui lubrificando seu cuzinho com seus próprios líquidos. Então pus a cabeça do pau na entrada do seu ânus e comecei a forçar. Ela agarrou-se ao travesseiro e começou a mordê-lo. Fui em frente, enfiando todo meu pau no seu rabinho gostoso.

As lágrimas lhe escorriam pelo rosto. Ao ver isso, fiz menção de parar. Ela pediu, ofegante: “Não para! Continua! Não para!” Comecei a ir e vir, fodendo aquele cuzinho apertado, enquanto bolinava sua bucetinha e deixava a garota doidinha. Regina gemia e chorava, gozando como louca e me deixando doido também, sentindo sua xoxota melar toda minha mão e seu cuzinho apertar meu cacete. Gozei como nunca naquele cuzinho delicioso e desabei sobre ela. Dormimos naquela posição, e acordamos pouco depois, sentindo cheiro de queimado. Era o rango que ela havia posto no forno. Desligamos o forno e voltamos pra cama. Dormimos abraçados. A partir daí, ela deixou de ser minha ex…

Comi o cu da minha ex namorada
Comi o cu da minha ex namorada