Comi minha tia deliciosa de Brasília

Oi, me chamo Pablo e aí vai minha história, é sobre o dia em que comi minha tia deliciosa de Brasília… Minha mãe apesar de já ter 42 anos tem uma irmã que é bastante gostosa e morava com a gente em Brasília e quando eu tinha dezoito anos, tinha muito tesão na minha tia gostosa.

Ela era uma gata, morena de cabelos compridos, um peitinho maravilhoso e uma bundinha arrebitada. Quando ela saia do banho e ia se trocar, sempre que podia ficava espiando na fechadura… ahh, que seios branquinhos como leite, que bundinha maravilhosa… ela tinha poucos pelos na bucetinha, o que me deixava cada vez mais doido. Mas como era minha tia, logo desistia. Eu achava que ela nunca aprovaria qualquer relação intima entre nós. Ambos sabíamos que isso era errado. Mas nesse mesmo ano fomos até a fazenda de meu tio, onde passávamos todas as férias de verão…

Até ai tudo normal… A fazenda tem um lago muito enorme, onde toda a família ia nadar nos dias bem quentes… e assim foi em um desses dias toda a família (meus pais, meus tios, meus primos e a gata da minha tiazinha) foi até o lago para se divertir.. é claro que os adultos só ficavam na beira conversando, quem se divertia mesmo era meus primos, eu e minha tia… Lá passamos a tarde toda, e eu sempre olhando disfarçadamente para o biquíni daquela tesudinha… era um biquíni branquinho, bem cavado, que acho que ela fazia questão de enterrar bem na bundinha… eu queria me matar!

Então meus primos propuseram uma brincadeira de túnel: alguns ficavam imóveis e em pé, e um de nós tinha que passar debaixo d’agua por entre as pernas dos outros… até aí tudo normal… Mas eu comecei a me aproveitar de minha tia.. toda vez que eu passava por baixo dela fazia questão de esbarrar em sua bundinha ou sua bucetinha… acho que ela fingia não perceber… Mas uma hora eu me levantei bem perto dela e toquei em seus seios bem levemente, que na hora ficaram durinhos de excitação! ela queria disfarçar, mas não dava com aquele biquíni, dava para ver bem os biquinhos do seio dela duros como pedra… Ela sorriu e fingiu que nada aconteceu.

Comi minha tia deliciosa

E assim foi mais algum tempo. Foi quando os céus ouviram a minha prece: meu tio levantou dizendo: quem quer andar a cavalo? É logico que ele queria mesmo era sair dali, acho que não aguentava mais conversar com meus pais. Eis o milagre: todos concordaram, menos minha tia que disse que queria nadar mais um pouquinho… eu como não sou bobo falei que queria também… Ninguém estranhou aquele fato, já que éramos parentes… e todos foram para a outra parte da fazenda, bem afastada do lago, ficando neste somente eu e minha tia.

Comecei a chegar cada vez mais perto dela, hora abraçando-a carinhosamente (sempre tivemos uma boa relação, dificilmente brigávamos, éramos muito amigos), hora ela me abraçava… Foi quando começamos a conversar sobre coisas ‘quentes’. Ela me perguntava quantas vezes já tinha saído com mulheres, etc.. foi quando ela me revelou que tinha mentido para mim tempos atrás, que ainda era virgem (ela tinha me dito que teve uma relação com um ex-namorado dela).

Perguntei então se ela já havia visto um homem nu. ‘Nunca’, respondeu ela… Quer ver ? – indaguei, receoso de ela ter alguma atitude contra a minha safadeza. Mas para meu espanto, ela disse um lindo e sonoro ‘quero’. Saímos para a margem, e retirei meu calção, deixando meu pênis a mostra para minha tia… ela meio sem jeito, olhava-o admirando-o. Então ela disse: posso tocá-lo? Antes dela terminar essa pergunta acho que eu já tinha dito ‘sim’ umas duzentas vezes…

Aquilo era uma maravilha, lá estava eu com a pica para fora enquanto dava uma ‘aula’ para a minha tiazinha… que para minha surpresa pediu para ensina-la a transar! Pronto, meu dia estava feito. Ela começou chupando meu pênis, no inicio totalmente sem jeito, mas depois já havia se acostumado… Quando eu estava para gozar, o que não faria na boca de minha tia, tentei tirar meu pênis da boca dela, mas que safadinha! não deixou tira-lo, e gozei como louco na boquinha dela… Ela disse que era meio amargo, mas que dava para ‘suportar’… Foi quando tirei a parte de cima de seu biquíni. Contemplei aqueles seios maravilhosos por alguns segundos e logo comecei a chupá-los.

Ela, que nunca tinha experimentado igual sensação, começou a gemer baixinho e a tremer, não sei se era de insegurança ou de tesão… Depois de mamar nos peitinhos de minha tia, deitei-a na grama, tirei o resto de seu biquíni e passei a chupar aquela bucetinha jovem… ela se contorcia de excitação, pedia mais, enquanto escorria de sua vagina um mel maravilhoso… Deitei então por cima dela e dei-lhe um longo e carinhoso beijo, que completei penetrando-a carinhosamente para não doer muito, não tive muitos problemas, pois ela já estava molhadinha.

Começamos com um papai e mamãe, ela gemia bem baixinho, mas dizia estar adorando… Foi quando propus mudarmos de posição e ela topou. Coloquei-a de quatro e penetrei novamente a sua vagina… Foi um galope maravilhoso, ela gemia cada vez mais alto, enquanto eu a invadia ao mesmo tempo que acariciava os seus seios.

Quando fomos gozar, nem me lembrei de tirar o pênis de dentro dela, gozamos os dois grudadinhos, joguei toda a minha porra dentro da bucetinha recém inaugurada de minha tia… (é claro que depois quase morremos de nervoso pensando que ela podia estar grávida, mas a menstruação dela veio normalmente, ainda bem!).

Comi minha tia deliciosa de Brasília
Comi minha tia deliciosa de Brasília