Comi minha funcionária safadinha

Olá! depois de ler alguns contos e ficar muito excitado, resolvi mandar o meu, é sobre o dia em que comi minha funcionária safadinha.

Sou comerciante e tenho alguns funcionários entre elas Patrícia uma jovem muito simpática 19 anos corpinho em cima, bundinha redonda, seios do tamanho de uma pêra, pele morena, barriga sarada um tesão de garota! Nunca a vi com malicia pois, sou casado e tenho 35 anos e sempre tive uma vida sexual normal com minha mulher, apesar de fora do meu trabalho receber algumas cantadas mas não eram suficientes para me levar a pular a cerca.

Me considero vistoso moreno típico baiano 1,78 de altura corpo normal nem gordo nem magro demais, não bebo nem fumo o que me leva aparentar ter menos idade.

Então vai o conto. Certa vez entrei no local de trabalho de Patrícia para supervisionar e a mesma estava com uma blusinha dessas que não são curtas mas que qualquer movimento mostra o inicio da barriga.

Logo quando entrei ela me recebeu com o sorriso bem sacana no rosto não dei importância. Continuei a supervisão. E para minha surpresa ela começou a organizar alguma coisas em partes mais altas da sala onde ela fazia movimentos e dava pra ver sua barriguinha sarada. Fiquei com tesão de ver. Mas não acreditei que ela estava com malicia. Conclui a supervisão.

Quando me despedi e já estava fechando a porta ouvi a voz dela falando: sonhei com o senhor esta noite. Fiquei parado alguns segundos. A minha reação foi logo de voltar e perguntar como foi. E perguntei, ela hesitou mas insisti, então ela pediu que entrasse e fechou a porta. Então arrastou a cadeira de rodinhas pediu que eu sentasse, e disse: Sonhei com o senhor sentado nessa cadeira e eu estava cavalgando no seu colo, a partir dai entendi toda sua intenção e disse; se quiser pode fazer ao vivo.

Comi minha funcionária

Ela não hesitou, sentou no meu colo a se esfregar. Meu pau já estava muito duro. Ela começou a alisa-lo. fiquei com medo de alguém aparecer mas ela estava quase me dominando. Pedi que ela parasse, podíamos continuar num motel. Ela disse que aquilo era o começo, que o melhor viria.

Marcamos pro dia seguinte para depois do expediente. Quando chegamos no motel ela não perdeu tempo foi logo tirando minha roupa e a dela e agarrou meu pau fazendo um boquete bem delicioso. Me dizia que sempre me observava e tinha muito tesão e que sonhava com aquele momento. Pensei: já estou aqui com uma mulher bem gostosa agora vou aproveitar e lascar essa bandida. Retribui lambendo sua xana que estava toda depilada e o cu. Lambia a xana do inicio até aquele cuzinho maravilhoso. Ela morria de tesão e dizia: me chupa chefinho! chupa sua empregadinha safada! atendia ao seu pedido e chupava com mais intensidade cheguei a enfiar a ponta da língua em seu rabinho.

Ela delirava e dizia para não parar que estava quase gozando e gozou intensamente. Ficou parada alguns segundos. Olhou pra mim com a cara de safada e disse: faça o que quiser de mim sou sua! Aquilo me deixou louco, me deitei e disse que queria que ela cavalgasse como ela tinha sonhado. Ela veio e cavalgou como uma amazona.

Quase gozei, coloquei ela deitada e abri suas pernas, enfiei meu pau bem devagar, ela gemia de prazer e para minha surpresa num desses gemidos sussurrou no meu ouvido: você vai comer meu cuzinho? Fique sabendo que nunca dei ele pra ninguém. Não imaginava que fosse fazer tal pergunta, pelo fato de ter pouca idade, mas disse: você tem um cuzinho bem bonito gostaria muito de come-lo.

Coloquei ela de 4 e a visão foi maravilhosa, botei na xana dela e com o dedo alisava a portinha do cu, ela gemia muito alto, tirei da xana e passei a cabeça no cu, mas não enfiei. Foi ai que ela disse; Quer comer come logo! Não perdi tempo. Peguei o ky passei no meu pau e na xana dela, enfiei bem devagar, foi fácil pois tinha muito ky. Enfiei tudo, perguntei se estava doendo, ela disse; um pouco mas tá gostoso. Então bombei cada vez mais forte, ia bombando e ela me pedindo que enfiasse mais. Enfiei tudo no rabo dela. Era apertado e muito gostoso. Anunciei que ia gozar. Ela disse que podia gozar ali mesmo no rabo dela e explodi. Ela gemia feito uma bezerra dizendo que foi muito gostoso e que sempre repetiria. Tomamos banho e fomos pra casa.

No dia seguinte no trabalho ela agiu normalmente. Supervisionei a sala dela e quando sai cumprimentei-a e fui saindo, ela me levou até a porta e quando dei as costas ela apertou minha bunda.

Comi minha funcionária safadinha
Comi minha funcionária safadinha