Dei pro Uber dentro do carro parado

Olá, o meu nome é Carla, eu tenho 1,56 m de altura. Sou morena, tenho peitos grandes, uma bunda bem redondinha e dei pro Uber. Sou muito conhecida por causa do meu fogo. Toda a oportunidade que eu tenho, acabo transando com quem me dá condição. Adoro me aventurar em locais públicos e arriscados, porque só aumenta o meu tesão.

Quando eu estava voltando de uma festa com uns amigos, de madrugada, acabei chamando um Uber pra poder ir embora. Assim que eu entrei, percebi que o motorista era um homem, muito bonito, moreno e que se chamava Rafael. Ele já foi super simpático desde o primeiro momento.

Enquanto estávamos no caminho, tirei um pirulito da bolsa e comecei a chupar. Eu notava que, de vez em quando, ele olhava pro meu reflexo no retrovisor. Depois de um tempo, ele me falou que eu era muito bonita. Agradeci e seguimos o caminho. Rafael dirigia com calma, quase como se nenhum de nós dois estivéssemos com pressa.

Ele também me falou que estava solteiro e que era difícil encontrar uma mulher fiel nos dias de hoje. Também falei que não estava ficando com ninguém e o Rafael pareceu bem empolgado. Paramos em um sinal e eu decidi passar pro banco da frente, sentando ao lado dele e cruzando minhas pernas.

Perguntei pro motorista se ele queria chiclete e ele falou que queria. Depois disso, quando eu ia entregar pra ele, o Rafael parou o carro e me beijou bem gostoso. Passou a mão nos meus peitos e foi descendo até a buceta enquanto me chamava de safada e gostosa. Não fiquei pra trás e passei a mão no pau dele.

Dei pro Uber

Pude sentir que já estava latejando, ele estava duro, doidinho pra me comer. Eu faria questão de dar a melhor foda da vida dele naquela noite. Depois de um tempo, ele me pediu pra chupar. Me abaixei e coloquei o pau inteiro na boca, porque sou muito gulosa. Não demorou muito pra ele gozar.

Engoli o leitinho todo, olhando pra ele com cara de safada. Rafael dirigiu pra um canto mais deserto e voltamos a nos beijar. Depois de uns minutos naquilo, sentei no colo dele. Ele já estava com a calça abaixada, então eu ficava rebolando no pau dele pra voltar a ficar duro e poder ser comida.

Rafael tirou meu vestido de uma vez só, me segurando pela bunda, me fazendo rebolar cada vez mais. Depois, ele segurou o pau com uma das mãos e meteu, afastando minha calcinha pro lado pra isso.

Aquele era o pau mais gostoso que eu já tinha experimentado. Rafael mexia os quadris pra cima, me socando forte e fundo. A sensação era maravilhosa, eu realmente estava me sentindo uma putinha.

Acabei gozando no pau dele. Dei pro Uber e não me arrependo, depois que a corrida terminou, peguei o número dele pra nos encontrarmos de novo e podermos fazer pra valer, em um motel. Estou ansiosa pra ele tirar um dia de folga e me comer como naquele dia que eu voltei da festa.

Dei pro Uber dentro do carro parado
Dei pro Uber dentro do carro parado